Entrevista com Siari Prem sobre a vivência “Quem é este tão estranho e tão íntimo, o meu corpo?”

Scroll down to content

Siari, de onde veio a inspiração para esta vivência?

Há mais de um ano tenho tido vontade de juntar ferramentas que considero muito poderosas: a meditação a constelação e o renascimento.

Estive em Abadiânia, contei que estava indo pra algumas pessoas e as pessoas se convidaram pra ir junto. Fomos e lá conversamos bastante, tivemos tempo pra compartilhar insights.

Contei da idéia e as pessoas se animaram. Um grupo de sete pessoas se animou.

Conversando com a Sangita (irmã), veio a inspiração do nome e do tempo.

Qual o intuito de um trabalho como este?

Disponibilizar a escuta para o corpo.

Como as pessoas podem afinar a escuta com o corpo por meio destas ferramentas?

Vamos constelar o corpo. A constelação é sensação e você precisa de mente esvaziada pra sentir e seguir o movimento, expressar aquela informação que o corpo deu.

A meditação esvazia.

O Renascimento vai acessar as memórias emocionais que estão armazenadas no corpo e travando a fluência da energia especificamente em algumas áreas.

Quais são as pessoas que podem se beneficiar com este tratamento?

Não vejo isso como um tratamento, mas como uma experiência de aprofundamento do autoconhecimento. Uma possibilidade de descortinar algo que precisa ser visto.

Vamos limpar o sistema.

A respiração limpa o sistema, atua no córtex, o local onde as memórias emocionais ficam guardadas. A meditação ativa movimenta a energia do corpo facilitando o aquietamento da mente.

O Osho dizia assim: você movimenta o corpo e esgota o corpo para depois aquietar a mente.

É como se você pudesse fazer uma faxina, e se reconectar com o corpo como um parceiro, amigo de jornada. Sem ele não seria possível.

Os exercícios de constelação vão te colocar em contato com aquilo que você precisa ver.

Então, qualquer pessoa que queira se harmonizar com o corpo pode participar.

Pessoas com alguma dificuldade de se gostar, sentindo dificuldade de ancorar no corpo. Qualquer pessoa que briga com o corpo. Ou que lida com o corpo como se fosse seu escravo.

Quando escuto isso, me lembro, de casos de obesidade, bulimia, anorexia, problemas de pele, deficiência física. Pessoas vivendo estes casos também podem se beneficiar com este trabalho?

Claro que sim.

Só não podem participar pessoas com esquizofrenia, psicose e convulsão. Doenças mentais diagnosticadas muito severas, por conta da hiper-ventilação.

Tem algum limite de idade?

Podem participar pessoas à partir de 14 anos, neste caso, os adolescentes, acompanhados de um familiar seriarias aconselhável.

Você trabalha com constelação quântica. Existe alguma diferença entre constelação quântica e constelação familiar?

A meu ver a constelação sempre foi quântica. Como hoje a física quântica é mais conhecida, podemos explicitar mais isto, mas ela sempre foi quântica: cada movimento que faço, move tudo em meu entorno, e a onda cresce.

No meu blog há um dos textos em que eu falo sobre isso. Eu estava numa constelação, uma pessoa ao meu lado trouxe uma questão e eu me senti constelada.

Eu sempre, em grupos grandes me senti extremamente constelada. Nos grupos grandes do Bert ( Bert Hellinger , o criador da constelação), nos grupos da Brigitte.

O que você entende como quântico?

Essa palavra, às vezes, deixa inacessível a compreensão, eu tenho gostado de colocar a coisa mais simplificada possível.

De uma forma simples: se você jogar uma pedra no meio do lago vai formar uma onda.

Se algo se movimenta, tudo ao redor também se movimenta.

Por exemplo: se eu não ocupo o meu lugar de filha, a pequena, na minha família, eu não estou no meu lugar, logo as minhas relações serão invertidas nas minhas projeções.

Quando eu venho pro meu lugar na minha constelação: eu sou a pequena, eu sou a terceira filha e eu, deste lugar, atuo no mundo, muda tudo!

Eu gosto de fazer um paralelo com o ventilador e com o exaustor, quando você quer vento você desliga o exaustor e muda pra ventilador e tudo muda. Este movimento muda a função e muda o efeito.

Quando você gira, não faz diferença se você está na mão ou está na contramão. Tudo gira com você.

Hoje se explica na física quântica como isso funciona.

Vou ler algo pra você:

“Pouco a pouco, olhando a vida de outro ângulo. Disciplina, dedicação, treino, estudo, respeito, validando cada milímetro de alinhamento. Carinho com o corpo, esta preciosa “casa”onde habita o melhor de mim.”

O corpo, hoje eu estou podendo sentir isso.

Menos é mais…

Não! menos é menos, mais é mais.

Mas é o suficiente Né? (risos)

Pra finalizar qual o convite que você deixa pra nós:

Eu te convido pra resgatar a preciosidade desta casa que é o corpo onde habita o melhor de você:

“Gosto de mim, mesmo com as coisas que eu mudaria em mim.”

A meta seria chegar neste lugar, que eu levei alguns anos pra chegar.

“Gosto de mim por inteiro, mesmo com aqueles detalhes que eu mudaria.”

Imagine que você tem uma mochila com muitas pedras.

Cada consciência que você ganha é uma pedrinha que você tira da mochila.De repente, esta mochila vira asa e você pode voar!

6 Replies to “Entrevista com Siari Prem sobre a vivência “Quem é este tão estranho e tão íntimo, o meu corpo?””

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: