2018 … vale até pular ondas 🌊 

Não lamento sua ida, mas agradeço o que deixou 

Últimas horas deste ano que não foi lá tão gostoso, mas muito produtivo. 

Digo frequente “Tudo é bom, mas nem tudo é gostoso” tudo é bom porque contém algum aprendizado e estes nos libertam, mas alguns aprendizados nos exigem visceral.

Este foi um ano muito exigente mas também muito complacente,nos deu a oportunidade de ver e rever tudo aquilo que não tem haver, e me ensinou acolher aquilo que me exalta como ser humano como alma humana nos colocando mais próximo daquilo que é demanda da nossa alma.

Muitas coisas ficaram por um fio, muitas outras um grande desafio e muitas outras se foram com o aviso de que só vai ficar aquilo que for honesto, em mim em  ti, e em todos, sem distinção e sem distração nossa ação foi exigida na coerência do que pensamos e falamos 

Um ajuste fino,  assuntos pendentes voltaram precisaram ser realinhados reavaliados e recolocados.

Mudanças intensas, ligeiras… o que valia ontem já não vale mais hoje, tempo de atualização, construção rápida, sem chance de adiar. Foi preciso se colocar, com verdade. 

Colocados em seus devidos lugares exigidos e convocados não foi opção, foi oportunidade,presentes recebidos de Deus que abre uma porta das dependências e nos deu a escolha de ir alem das co dependências. 

Reconhecer nossas pernas, nossas Raízes e a força já contida só ainda não reconhecida. Hora de reconhecer e Ser quem é.

Preços altos, escolhas fortes porém o que fica precisa estar conectado com a transparência e com a verdade nesse lugar nosso ego foi espremido 

E tivemos opção de com limão fazer uma limonada 

Hummm ficou uma delicia, e relembrar do caminho percorrido me dá um alívio de que sempre posso, da adulta que sou fazer minhas escolhas, e aproveitar os aprendizados nelas contido. 

Agradecida relembro, valorizo cada “tijolo” desta construção, cada ação com o coração. 

Agradeço a 2018 que somado dá 11, dizem que este é o número do portal. Entrei realmente num portal onde a base é o que sinto. 

Posso me respeitar e fazer o que for necessário, a confiança que estava um pouco distante voltou e a temperança com o tempo das coisas. Não há como antecipar o curso do rio, mas muitas vezes da uma vontade enorme de tentar, esta base chegou, isto chamo de maturidade.

Aceitar o tempo das coisas sem me omitir, como nos ciclos da natureza ancorando minha natureza, mutante sim, mas tomo meu tempo para usufruir a alma com calma e fluir e seguir. 

Uma palavra que define este ano ESCOLHAS 

Confesso ansiosa para iniciar 2019 

Agradecida em especial a minha mãe que seguindo silenciosamente suas experiências, me ensina com os detalhes e sutilezas de seu “envelheSer”, com sua sabedoria por vezes, talvez, nem reconhecida por ela detalhes tão mínimos de ação e não ação a força e a potência da vida como está.

Esta conexão se expande e ao mesmo tempo aumenta o espaço no “eu sou eu”, e no “ela é ela” 

Assim vou aprendendo o estar junto, mas eu em mim, e junto com alguém. 

Esta força que só pode se experimentar no amor, sem máscaras nem expectativas de reconhecimento.

No silêncio te experimento e mergulho no mais nobre silêncio 

O silêncio da minha alma e com calma os mistérios do ego vão se desfazendo e se transformando em luz 

Luz de compreensão, cuidado e amor 

Isto também é minha vida.B823127C-C07D-4079-A815-41E98D669960.jpeg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: