Os filhos geralmente acreditam no que os pais dizem e isto passa a ser uma verdade absoluta.

O que conflita é que as crianças sentem diferente do que ouvem a seu próprio respeito, assim se instala um conflito e começam a duvidar de si.

A criança tem suas razões para agirem e reagirem

Os pais sem conseguir fazer esta leitura, classificam.

Este é um caminho curto para distorção e desconexão da criança com seu próprio Ser.

A criança sente algo que não consegue expressar, os pais não podem acolher, ou porque não acolheram a si mesmo em situação similar ou porque os filhos não são da forma como eles gostariam que fossem e ficam tentando fazer isto acontecer ou até mesmo porque não sabem o que fazer e no automático sai uma crítica.

A criança não se sente compreendida e reforça o comportamento, que muitas vezes é uma expressão de um sentimento.

Mal compreendida e não acolhida, em sofrimento reage.

Como um martelo 🔨batendo um prego na madeira, a cada crítica o prego afunda um pouco e vai fazendo uma marca cada vez mais profunda.

De tanto que é dito a mesma coisa, em algum momento a criança já terá tanta dúvida sobre o que ouve e o que sente que acredita, afinal os pais são como Deus para uma criança e os pais estão acima de tudo para a criança.

Se os pais estão dizendo … é verdade.

Em algum lugar assim acredita a criança, e se eles estão certos o que ela está sentindo e expressando está errado.

Mas ela sente isto, a crença de estou errada ou o que sinto não importa, se instala.

Neste ponto cindida a criança segue ou sempre defendendo seu ponto de vista, mas duvidando de si ou se reduz em seu potencial para não ser criticada, já que isto a levará pra uma dor que está lá “escondida”

Sim sobreviverá mas perderá o melhor de si, a confiança no que sente. Pois as expressões negativos a seu próprio respeito já estão ali comandados.

A confusão interna está instalada.

Muitas vezes os as críticas saem sem a menor ideia de que elas tem um peso enorme na construção da criança.

Sim a demanda dos pais é enorme, sim criança, e principalmente as crianças deste tempo, são muito mais despertas e sensíveis, e suas ações e reações muitas vezes tocam seus pais em lugares desconhecidos pra eles, mas suas reações são também sinalizações de que algo não está indo tão bem.

Para o ego isto é fatal, aprendemos que precisamos saber tudo e sermos perfeitos, mas este momento pode ser uma oportunidade dos pais repensarem e fazerem revisões de si mesmos, ao invés de repetirem estruturas rígidas com seus filhos e perpetuar estas dores.

Os filhos desta era vem também para auxiliar os pais evoluírem espiritualmente.

As crianças precisam ser ouvidas em suas expressões, inclusive em sua dor. Fazer de conta que não está acontecendo, não solucionará está demanda apenas aumentará o sofrimento.

As crianças são sensíveis e reagem as hostilidades ainda que sutis.

Muitas vezes os pais sem conseguir compreender o que acontece, “gela” a criança, ela cai num abismo de solidão.

A criança congela e para sobreviver até poderá usar uma máscara para ser aceita, mas talvez nem consiga.

Esta é uma oportunidade de pausar o automático, olhar pra situação, rever os conceitos, ir além e poder expandir a própria sensibilidade para poder conectar com a sensibilidade deste pequeno Ser e tentar ouvir com o coração, a queixa.

Poder transitar em se colocar no lugar da criança, e reavaliar.

Esta conexão é de coração para coração, isto expande a sensação é o sentir indo além do aprendido.

Muitas são as informações sobre o que é e o que não é em determinada idade, isto é de grande ajuda, mas sem conectar o sentir, poderá ser uma armadilha, porque poderá tentar encaixar um Ser individual numa planilha onde ele não cabe.

Compreendo a dificuldade dos pais, afinal são tantas demandas e as vezes sentir é um vocabulário um pouco inacessível, mas olhar pra criança e tentar vê lá além da ação e da reação e ir para a sensação pode dar uma direção.

Como seria não comparar, e não criticar, mas olhar e até perguntar à criança :

Afinal ! o que você está precisando de mim que não estou conseguindo entender ?

E se questionar : Quais as mudanças de comportamento que estou precisando fazer para alinhar esta relação ?

Sensíveis que são as crianças poderão receber este respeito e amor e muito rapidamente voltar a fluir no amor.

Isto toca um pouco a vaidade, mas a sensibilidade tem muito mais valor do que qualquer mérito esperado, afinal se tem bons filhos é porque são bons pais, neste mundo ideal deixa de se viver o real.

Crianças são crianças, e devem ser respeitadas em seus limites, e as expectativas dos pais devem ser trabalhadas neles mesmos.

Quando nos respeitamos estamos mais disponíveis para respeitar os outros, isto inclui principalmente as pessoas de nosso entorno, que geralmente são as mais especiais em nosso coração.

Lembro de tantas coisas que ouvi a meu respeito que não condizia com que eu sentia, e muito cedo aprendi a duvidar de mim, isto me permeou uma vida, só na vida adulta, muita terapia e trabalhos de autoconhecimento fui podendo, muito lentamente resgatar meu próprio valor. Mas também sei que meus pais não tinham nenhum recurso de informação, e fizeram como foi possível, e está tudo certo foi como foi.

Em novos tempos novas ações.

Mas sei que são dores cortantes e leva tempo para refazer as cisões e cicatrizar.

Como hoje temos muitos recursos de compartilhamento podemos acessar informações para nos levar a auto reflexões e mudança de atitude evitando sofrimento para todas partes, porque é uma dor muito profunda para pais mais tarde quando podem reconhecer a dor que produziu, mesmo sem querer.

Se rever e mudar, é sempre uma opção lúcida e madura.

E vale lembrar que somos apenas seres humanos em construção, e neste estado… em construção…não podemos exigir de nós que saibamos tudo.

Muitas vezes vamos deparar com um total

NÃO

este é um momento perfeito para exercitarmos a humildade e irmos na direção de uma solução, conversando, consultando, meditando, seja lá como for, sem vergonha nem reservas afinal estamos neste planeta, encarnados nesta era que muito nos exige para nos expandirmos como Seres Humanos e desenvolver cada vez mais valores humanos.

E podermos fluir mais relaxados no suficiente é mais para trazer mais calma pra alma.

Recomendo também o texto : Pais e Filhos, encontro de almas

#siari

#constelaçãofamiliar #psicologia #autoconhecimento #autorresponsabilidade #autoobservação #escolhas #mudanças #paisefilhos #criançaferida #criançainterior #novaera

2 Replies to “O peso das palavras dos pais para os filhos”

    1. Agradeço sua expressão 🙏🏻

      Às vezes nosso ego recente alguma informação, mas no coração tudo pode ser acolhido como um aprendizado, quase como uma exclamação
      “ah! Eu nem imaginava que poderia ser assim, vou prestar mais atenção agora que sei ! “
      Receber sem condenação, com leveza e disponibilidade
      E assim, melhorar aquilo que já é bom 🌷

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: