O que realmente importa ?

Quando penso isto, logo me vem uma linha do tempo, posso perceber como os valores mudam de acordo com o momento de vida.

E hoje vejo também o convite do tempo planetário que nos convida… ou convoca …. ver e rever o que ainda está valendo.

Hoje o que importa a mim são as relações.

A relação que tenho comigo e com minhas importâncias, percebo que quanto melhor me relaciono comigo, fico mais leve, porque se me compreendo e me aceito, tenho mais recursos pra compreender e aceitar as pessoas, com menos projeções, crio menos expectativas e me expando pra mais transparência, neste lugar, comigo mesma surge um espaço para minha próxima relação.

Sem dúvida é algo que me importa , me nutre, me cresce em amor.

As relações com as pessoas, me expande, aprendo, me aprendo, troco, expando.

Isto é “impalavravel”… inventei… mas significa que palavras não conseguirão expressar o que sinto.

Posso tentar explicar o que sinto : trocas sinceras me traz em meu corpo uma vibração de vida, como se minhas células reconhecessem a expansão e a vida que se troca se multiplica, ao mesmo tempo simplifica e o coração replica as sensações, vibrações e emoções, sinto a alma expandir e o espírito florir.

Trocamos palavras num diálogo, isto também tem validade, claro dependendo do que dialogamos são assuntos e assuntos, mas o que vibramos e sentimos e com boa vontade trocamos, nos transformamos e crescemos em complementariedade.

Os saberes se somam, se complementam, nos complementam e em algum nível nos completam.

O meu saber o seu saber se somam e esta soma naturalmente é uma multiplicação em nossa rede neural e em nossa energia.

Mas sim, um parênteses, isto fica complexo para quando desconectados de nós mesmos, precisamos tanto de validação de fora, e falamos para nos defender, atacar, validar ou invalidar, competir, convencer, manipular, e o esforço para tentar nos sentirmos aceitos e pertencendo, neste modo, estamos dirigidos pela carência e pelo ego, então fica mais complexo esta complementariedade que as relações podem proporcionar.

Estar presente e viver o presente desta troca.

Enquanto não podemos estar neste fluxo de relacionar, podemos nos disponibilizar a nos observar e também nos questionar :

Afinal o que busco nesta autoafirmação ?

Quem e porque quero convencer e pra que ?

Com as perguntas algo já nos expande.

E com atenção podemos perceber que o que está movendo as nossas relações e os nossos diálogos pode ser a tentativa desesperada da nossa criança, em ser validada e aceita.

Mas, como não somos mais crianças, podemos começar a olhar e acolher a nossa criança, que pode vezes ainda está ferida, então temos que fazer este trabalho, e dos adultos que somos acolher nossas carências e libertar nos das expectativas que colocamos nos outros de nossas realizações.

SÓ PODEMOS TER FORA, O QUE NOS DAMOS DENTRO.

Somos energia, o que vibramos recebemos.

Mas muitas vezes nem percebemos o que vibramos, e que nos volta a forma como nos tratamos.

Tipo assim : a vida te trata como você se trata.

Na prática como pode ser feito :

Observe o que você pensa e fala de você, perceba secretamente em seus pensamentos, quanta crítica você se faz, quanto se julga e quanto defeito se coloca. Observa o que sente em seu corpo quando se olha no espelho 🪞 e de cara foca naquilo que você chama de “defeito”

Reclama das rugas, que são sinais do tempo vivido

Reclama da forma do corpo, que não é igual de alguém que você admira, e daí por diante.

Nosso corpo recebe esta carga energética de nossos pensamentos e vai materializando e fortalecendo tudo que pensamos sobre nós mesmos.

Então um primeiro passo pode ser :

PERCEBER o que você “secretamente” pensa e sente sobre você.

Dai com esta percepção mais aguçada, pode generosamente pedir desculpas ao seu corpo por cada “ataque” que você se faz.

Um outro passo é começar treinar validar e valorizar o que gosta em você, e as coisas legais que faz.

Neste quesito entram todas “pequenas” ações . Pequenas entre aspas, porque não tem pequena nem grande na prática, só pro ego esta classificação é válida.

É um treino. Tente este caminho na mente até criar uma nova rede neural e estes pensamentos mudarão suas conexões e quando menos perceber o sentimento será outro.

Então sim podemos usufruir todo bem e abundância que a vida contém e a lindeza da boa relação consigo mesmo e assim com as pessoas.

Com isto podemos mergulhar no mar de “o suficiente é mais” e confiar em nós mesmos e poder confiar nas relações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: